IoT (Internet das Coisas)

LoRaWAN foi o protocolo escolhido pela CDN para desenvolver seus projetos.




internet-das-coisas

O que é Internet das Coisas?

O interesse em torno da Internet das Coisas (Internet of Things em inglês, ou IoT) vem crescendo exponencialmente, assim como a idealização de projetos que utilizam essa tecnologia. As inúmeras possibilidades de aplicação da IoT colocaram esse recurso no topo da transformação digital nos negócios.

Definição

A IoT pode ser definida como a comunicação máquina a máquina (M2M) via Internet, que permite que diferentes objetos, de carros a máquinas industriais ou bens de consumo como calçados e roupas, compartilhem dados e informações para concluir determinadas tarefas. A base para o funcionamento da IoT são sensores e dispositivos, que tornam a comunicação entre as “coisas” possível. Além disso, é preciso um sistema de computação para analisar os dados recebidos e gerenciar as ações de cada objeto conectado a essa rede.

Aplicações

A IoT pode ser aplicada em diversos setores, seja para otimizar as atividades de uma indústria ou facilitar a vida dos cidadãos. Veja alguns exemplos:

Casa

Um sistema de monitoramento por meio de termostato pode identificar as condições meteorológicas atuais e, com base no seu histórico de preferência, ajustar a temperatura da casa para que esteja agradável quando você chegar em casa.

Mais do que ter um controle remoto da casa, a ideia é torná-la inteligente e proativa. A IoT pode suportar toda a eficiência de um edifício medindo e controlando a luz do ambiente, a temperatura e os ruídos, além de gerenciar vagas de estacionamento disponíveis e outras instalações.

Transporte e Logística

Acreditamos que o setor de transporte e logística seja, sem IoT, o ramo que mais utiliza de tecnologias M2M para sua operação porem a um custo não muito popular. Por ser um conceito de baixo consumo de energia e longo alcance de transmissão, alem do baixíssimo custo de transmissão de dados, dispositivos IoT serão utilizados massivamente para rastreamento e recuperação de bens e ativos.

Agronegócio

Produtores podem integrar seu sistema de irrigação a sensores meteorológicos para controlar melhor a irrigação da lavoura. Com um sistema integrado, o agricultor também pode monitorar remotamente e em tempo real o processo de plantio. Com os dados obtidos, ele pode tomar decisões imediatas garantindo um controle mais eficiente de custos com insumos. A Stara já utiliza sensores embarcados em seus tratores para capturar e transformar dados obtidos em campo em informação para os produtores.

Smart Cities

Indo mais além, as smart cities (cidades inteligentes) que hoje estão em pauta só serão possíveis graças à IoT. Lixeiras de coleta seletiva que avisam ao caminhão de coleta quando estão cheias podem poupar tempo e dinheiro destinado aos serviços públicos. A cidade de Buenos Aires conseguiu combater o problema das enchentes utilizando dados de sensores em bueiros, que nortearam a limpeza das ruas e dos sistemas de drenagem, evitando inundações. E isso é apenas o começo: quanto mais objetos conectados, mais inteligente poderá ser a gestão da cidade e, consequentemente, da qualidade de vida dos cidadãos.

O futuro da IoT

A IoT já não é mais uma tendência ou uma previsão, é uma realidade que está transformando as indústrias, os negócios e as nossas vidas. O Gartner estima que a Internet das Coisas incluirá 26 bilhões de unidades instaladas até 2020, e com isso fornecedores de produtos e serviços de IoT devem gerar uma receita adicional superior a US$ 300 bilhões até o mesmo ano.

Bem-vindo ao mundo hiper conectado!




Confira alguns vídeos sobre o assunto

Confira vídeos explicativos sobre a internet das coisas e entenda mais sobre o assunto!